Advogado TrabalhistaO prazo para pagamento das verbas rescisórias varia de acordo com o tipo de aviso prévio, explica advogado trabalhista. Para o aviso prévio trabalhado, o empregador deve fazer o pagamento das verbas rescisórias no primeiro dia útil após o cumprimento do aviso.

 No entanto, quando for caso do aviso prévio indenizado, o prazo que a empresa tem para fazer o pagamento da rescisão é de 10 dias, contados a partir da comunicação da dispensa.

O prazo para o pagamento dessas verbas é muito importante, uma vez que se a empresa não respeitar esses prazos, será obrigada a pagar ao funcionário uma multa equivalente a um salário mensal.

Uma situação muito comum hoje em dia que as empresas têm praticado é dispensar o funcionário, sem permitir que ele trabalhe (situação que ocasionaria um aviso prévio indenizado), dizendo que ele irá cumprir o aviso prévio em casa, tentando fazer com que a situação seja semelhante à do aviso prévio trabalhado.

Isso acontece porque, dessa forma, as empresas teriam um prazo maior para pagar as verbas do empregado dispensado.

Na verdade, essa situação não existe legalmente, e deve ser considerada como aviso prévio indenizado, com o pagamento das verbas após 10 dias.

Nesse caso, ainda que o empregador faça o pagamento no primeiro dia após o “cumprimento em casa”, terá feito fora do prazo e a multa será devida.

Posts relacionados

Entenda como funciona a reclamação trabalhista
Muitas pessoas buscam saber como funciona a reclamação trabalhista de olho em uma possível reparação após se sentirem lesadas, de alguma forma, por uma empresa com quem possuíam vínculo empregatício. Dentro da extensa área de direito trabal…

Direito trabalhista: Assessoria Jurídica Trabalhista em tempos de crise
Estar atento a todos os detalhes do direito trabalhista é um cuidado que deve estar sempre entre as prioridades de todas as empresas, de modo a evitar futuras dores de cabeça com passivos trabalhistas e outras dúvidas relacionadas às obrigações…

Verbas Rescisórias na Pandemia (COVID-19)
Diante do atual cenário nunca vivenciado pelos brasileiros, com a pandemia e, consequentemente, o estado de calamidade pública decretado pelo Governo Federal, muitos trabalhadores têm dúvidas quanto às verbas a serem pagas pelas empresas em cas…