abr 13

Como funciona a reclamação trabalhista para bancário?

Tags:

reclamação trabalhista para bancário

A categoria de bancário tem os direitos resguardados pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e também pela Convenção Coletiva de Trabalho da categoria.

Quando violados os direitos trabalhistas assegurados por esses mecanismos, é possível entrar com uma reclamação trabalhista para bancário com auxílio de um advogado.

Como funciona a reclamação trabalhista para bancário?

Inicialmente, para entrar com uma reclamação trabalhista, o bancário deve procurar um advogado assim que suspeitar de irregularidades trabalhistas. No caso dos bancários, as motivações mais recorrentes são:

  • Pagamento de horas extras;
  • Adicional noturno;
  • Equiparação salarial;
  • Cargo de confiança;
  • Desvio de função;
  • Pagamento de PLR;
  • Danos morais;
  • Assédio sexual ou moral;
  • Doenças relacionadas ao trabalho etc.

Em todos esses casos, o bancário tem direito de reaver na justiça o pagamento devido ou a legalização da condição de trabalho.

Entretanto, para que possa entrar com uma reclamação trabalhista é necessário contar com o auxílio de um advogado devidamente registrado na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Como o advogado para bancário irá proceder?

O advogado irá esclarecer todas as dúvidas do bancário e organizar quais os documentos podem comprovar as acusações do empregado.

Após em posse dessas comprovações, o advogado elabora a reclamação trabalhista, na qual apresenta os requerimentos iniciais que irão sustentar o processo judicial.

É comum que, antes de ser julgada em juízo, uma reclamação trabalhista passe por uma tentativa de acordo, na qual as duas partes são convocadas e buscam resolver a questão amigavelmente, evitando que o caso seja julgado por um juiz.

É fundamental que o reclamante converse com o advogado para bancário antes da tentativa de acordo e que o advogado esteja presente no dia.

São muitos os casos que são resolvidos em acordo, evitando desgaste de ambas as partes. O profissional deve ouvir as indicações do advogado, sendo possível chegar a um acordo vantajoso para os envolvidos.

Caso não seja possível firmar um acordo, o processo é encaminhado para um juiz. A empresa processada terá a chance de apresentar uma peça de defesa e será marcada uma audiência na qual, após avaliar a argumentação da acusação e da defesa, o juiz determinará o ganho de causa ou não.

Na reclamação trabalhista para bancário o caso costuma se desenvolver sem surpresas. Um advogado de confiança e especializado na área bancária buscará assegurar-se da segurança das provas e da sustentação do processo, garantindo que o empregado possa reaver os direitos trabalhistas garantidos na legislação.

Deseja mais informações sobre a reclamação trabalhista para bancários?

Preencha o formulário abaixo: