Infelizmente, uma situação extremamente comum no dia a dia é o recebimento de cobranças indevidas, seja porque o consumidor não contratou o serviço ou adquiriu o produto, ou mesmo porque o valor cobrado está diferente do que realmente é devido.

Essas situações podem acontecer, por exemplo, com uma cobrança em fatura de cartão de crédito, lançamentos na conta do celular, em contas de consumo, envio de boletos à residência, etc.

Não importa o valor cobrado, se muito ou pouco. A realização de cobrança indevida é totalmente proibida pelo Código de Defesa do Consumidor, segundo advogado.

Saiba o que fazer nessa situação

Nesse tipo de caso, o consumidor deve ficar atento e, tão logo perceba que houve uma cobrança em divergência, deve entrar em contato com a central de atendimento ao consumidor da empresa e efetuar uma reclamação, anotando o número de protocolo, data, horário e nome da pessoa que atendeu ao chamado, caso seja necessário ingressar com alguma medida judicial.

É importante destacar ainda que, caso o consumidor receba uma cobrança indevida e efetue o pagamento, é garantido por lei a devolução em dobro do valor cobrado indevidamente.

Assim, por exemplo, se alguém receber uma cobrança no valor total de R$ 1.000,00, quando o valor correto seria de R$ 800,00, poderá requerer judicialmente o pagamento em dobro dos R$ 200,00 cobrado indevidamente.

 

Posts relacionados

Entenda como funciona a reclamação trabalhista
Muitas pessoas buscam saber como funciona a reclamação trabalhista de olho em uma possível reparação após se sentirem lesadas, de alguma forma, por uma empresa com quem possuíam vínculo empregatício. Dentro da extensa área de direito trabal…

Direito trabalhista: Assessoria Jurídica Trabalhista em tempos de crise
Estar atento a todos os detalhes do direito trabalhista é um cuidado que deve estar sempre entre as prioridades de todas as empresas, de modo a evitar futuras dores de cabeça com passivos trabalhistas e outras dúvidas relacionadas às obrigações…

Verbas Rescisórias na Pandemia (COVID-19)
Diante do atual cenário nunca vivenciado pelos brasileiros, com a pandemia e, consequentemente, o estado de calamidade pública decretado pelo Governo Federal, muitos trabalhadores têm dúvidas quanto às verbas a serem pagas pelas empresas em cas…