advogado trabalhistaA lei dos representantes comerciais, após sete anos em vigor, foi surpreendida por uma nova discussão na Câmara dos Deputados que prevê alterações na lei 1439/07, que regulamenta a atividade.

A discussão, inserida na casa no final do ano passado, aborda mudanças nas relações entre o representante comercial e as partes representadas.

O Projeto de Lei altera a lei nº 4.886 de 9 de dezembro de 1965, que ‘Regula as atividades dos representantes comerciais autônomos’, e “estabelece prazo prescricional e altera o valor da indenização por rompimento contratual”.

De acordo com o descritivo, haveria prejuízo financeiros em todas as classes de representantes comerciais, uma vez que reduziria consideravelmente a indenização por rescisão sem justo motivo.

A mudança é vista por muitos advogados trabalhistas especialistas no direito dos representantes comerciais como um retrocesso para a área comercial brasileira.

Atualmente a lei 4.886 de 9 de dezembro de 1965, estabelece que, anulado o contrato de representação comercial há o direito do representante em receber, a título de indenização pelo período contratual extinto, um valor correspondente a 1/12 avos de todas as remunerações alcançadas durante todo o período.

Essa compensação se deve ao fato de que os profissionais da área não possuem o mesmo direito em relação aos demais trabalhadores como direitos trabalhistas, previdenciários, FGTS e demais garantias asseguradas a trabalhadores com carteira assinada.

Mudanças da lei 1439/07

As mudanças foram propostas pelo deputado Sandro Mabel, com o intuito de incluir o tema na pauta da CTASP – Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público – da Câmara Federal.

Para alguns especialistas, o PL proposto pode inviabilizar a atividade de representação comercial e provocar desequilíbrio na relação entre o representante e a parte representada.

Por isso, há propostas de adequação que apresentam soluções que atendem mais equilibradamente os dois lados. Um novo Substituto foi apresentado na Câmara prevendo alterações mais razoáveis a lei, no entanto, o relator da PL não demonstrou interesse em alterar o projeto apresentado anteriormente.

representante comercial

A discussão do PL que trata sobre as mudanças continua em aberto e sendo discutida, mesmo sendo criticada por parte dos deputados, representantes comerciais e dos advogados trabalhistas.

O importante é que as partes interessadas estejam informadas sobre essas discussões e participem, expondo suas opiniões.

Posts relacionados

Entenda como funciona a reclamação trabalhista
Muitas pessoas buscam saber como funciona a reclamação trabalhista de olho em uma possível reparação após se sentirem lesadas, de alguma forma, por uma empresa com quem possuíam vínculo empregatício. Dentro da extensa área de direito trabal…

Direito trabalhista: Assessoria Jurídica Trabalhista em tempos de crise
Estar atento a todos os detalhes do direito trabalhista é um cuidado que deve estar sempre entre as prioridades de todas as empresas, de modo a evitar futuras dores de cabeça com passivos trabalhistas e outras dúvidas relacionadas às obrigações…

Verbas Rescisórias na Pandemia (COVID-19)
Diante do atual cenário nunca vivenciado pelos brasileiros, com a pandemia e, consequentemente, o estado de calamidade pública decretado pelo Governo Federal, muitos trabalhadores têm dúvidas quanto às verbas a serem pagas pelas empresas em cas…