Advocacia preventivaNo Brasil, é comum que se procure por um advogado apenas quando já se tem um problema, sendo o profissional contratado para minimizar os danos.

Entretanto, tem se tornado mais frequente a contratação de uma advocacia preventiva, que irá atuar em consonância com a empresa para evitar que gastos excessivos decorrentes de situações jurídicas não previstas.

A seguir trataremos quais são as responsabilidades de uma assessoria jurídica permanente e como ela pode beneficiar pequenas empresas, que ainda possuem um fluxo de caixa menor e, em alguns casos, pouca estabilidade financeira, principalmente se o negócio é novo.

Por que contratar uma advocacia preventiva?

A advocacia preventiva torna-se a responsável por uma série de procedimentos dentro da empresa, evitando situações juridicamente prejudiciais ao desenvolvimento do negócio.

Algumas das funções de uma assessoria jurídica são:

  • Elaboração e revisão de contratos: é comum que contratos sejam desenvolvidos pelas partes interessadas sem consulta de um advogado, podendo acarretar prejuízos, principalmente para a empresa que não consultou um profissional antes de fechar o contrato.
    Esses casos podem acarretar diversos desequilíbrios para a companhia e prejuízos econômicos, sendo importante o auxílio de um advogado para elaboração e revisão dos contratos.
  • Consultoria trabalhista: devido a gama de legislações, portarias e normativos do Ministério do Trabalho e Previdência Social, é fundamental a atuação da advocacia preventiva na fase preliminar da contratação de empregados, bem como a manutenção dos contratos vigentes, adequando-os de acordo com as normas pertinentes, dentre elas: jornada de trabalho; riscos ambientais; transferências; advertências, e outros. 
  • Medicina do trabalho: visa o meio ambiente do trabalho saudável ao empregado, através de Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, elaborado com base na norma regulamentadora n° 7 do Ministério do Trabalho e da Previdência Social, sendo importante um acompanhamento constante para que a empresa não seja condenada em ações indenizatórias por acidente do trabalho e doenças ocupacionais. 
  • Recursos Humanos: no departamento de recursos humanos, a assessoria jurídica poderá auxiliar de diversas formas, análise da forma de contratação, aplicação de advertências, suspensões e justa causa; período de férias, interpretação da convenção coletiva e negociação com o sindicato de classe.

Quais os benefícios da advocacia preventiva para pequenas empresas?

A advocacia preventiva pode evitar diversas situações prejudiciais para a empresa, evitando maiores custos e minimizando prejuízos quando existente ação trabalhista.

Para as pequenas empresas, que possuem um número menor de empregados e um menor fluxo de caixa, gastos excessivos com prejuízos contratuais e processos trabalhistas podem resultar em um rombo de caixa irreversível.

O que torna a assessoria jurídica uma alternativa para reduzir custos operacionais e manter a segurança financeira do negócio.

Também haverá benefícios relacionados à oportunidade de crescimento do negócio, visto que com uma advocacia preventiva permanente maiores são as chances de lucro e diminuição de prejuízos.

Posts relacionados

Entenda como funciona a reclamação trabalhista
Muitas pessoas buscam saber como funciona a reclamação trabalhista de olho em uma possível reparação após se sentirem lesadas, de alguma forma, por uma empresa com quem possuíam vínculo empregatício. Dentro da extensa área de direito trabal…

Direito trabalhista: Assessoria Jurídica Trabalhista em tempos de crise
Estar atento a todos os detalhes do direito trabalhista é um cuidado que deve estar sempre entre as prioridades de todas as empresas, de modo a evitar futuras dores de cabeça com passivos trabalhistas e outras dúvidas relacionadas às obrigações…

Verbas Rescisórias na Pandemia (COVID-19)
Diante do atual cenário nunca vivenciado pelos brasileiros, com a pandemia e, consequentemente, o estado de calamidade pública decretado pelo Governo Federal, muitos trabalhadores têm dúvidas quanto às verbas a serem pagas pelas empresas em cas…